Comandante de uma nova história!

Nádia Rodrigues Silveira Gerhard é natural de Porto Alegre, é casada e mãe de três meninos. Formada em Letras, já foi professora, com especialização em psicologia escolar pela PUCRS. Hoje é Tenente-Coronel da Brigada Militar e teve uma trajetória profissional pioneira na instituição. Ela ingressou em 1989 e atuou por 27 anos, na linha de frente do policiamento ostensivo. Participou dos cursos de Balística Forense, na Fundação Educacional e Cultural Padre Landell de Moura, e de Instrutor de Educação Física, na Escola de Educação Física da BM e na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e de treinamento básico para busca e localização de artefatos explosivos no Batalhão de Operações Especiais.


No ano de 2007, no posto de Major, foi a primeira mulher designada para comandar um batalhão de Polícia Militar, da história o Rio Grande do Sul. Ela assumiu o 40.º BPM, sediado em Estrela, e com responsabilidade administrativa e operacional em 11 municípios do Vale do Taquari. Em 2012, comandou por três anos na Capital o 19.º BPM, responsável pela segurança da zona leste de Porto Alegre.
Também em 2012, implementou e coordenou a Patrulha Maria da Penha no Rio Grande do Sul, projeto ousado e pioneiro em âmbito nacional. Pela primeira vez na história a Polícia Militar teve como objetivo fazer cumprir as medidas protetivas de urgência às mulheres vítimas de violência doméstica. 


Sobre este tema, palestrou em vários estados brasileiros e no exterior, em cidades como Quito, no Equador, e em Washington, nos Estados Unidos, fomentando a reprodução do projeto em diversas Polícias Militares do Brasil. Nos primeiros dois anos de atuação, o trabalho das Patrulhas Maria da Penha garantiu um prêmio, promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento, BIRD, em Washington, nos Estados Unidos. Em 2013, recebeu o prêmio Troféu Guri, homenagem feita anualmente a 10 personalidades que levaram o nome do nosso Estado além das fronteiras do RS. Atuou como vice-presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, do Conselho Deliberativo do Programa de Proteção a vítimas e testemunhas ameaçadas de morte.

 

É autora do Livro “Patrulha Maria da Penha, o impacto da ação da Polícia Militar no enfrentamento da violência doméstica”. Em 2015, como Diretora de Justiça na Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos, foi responsável pela elaboração e publicação do Plano Decenal de Medidas Socioeducativas do Estado.
Em 2016 a Comandante Nádia, elegeu-se vereadora na Capital dos Gaúchos. Em 2020, repetiu o feito, sendo a 4.ª mais votada entre os 36 eleitos. Ela fez 11.172 votos. Como parlamentar, tem se dedicado a temas voltados nas áreas da segurança pública, economia, educação e cultura.