Buscar
  • blogcomandantenadia

Restaurantes Prato Alegre fornecem 300 refeições por dia

O novo modelo de restaurantes sociais, idealizado durante a gestão da vereadora Comandante Nádia na Secretaria de Desenvolvimento Social e Esporte de Porto Alegre, está em funcionamento em dois estabelecimentos da Capital



Inauguração do restaura Prato Alegre da Região Centro


O tão sonhado projeto Restaurantes Prato Alegre – mais que comida está concretizado. Foram inaugurados, em dezembro, os dois primeiros estabelecimentos que irão fornecer alimentação e serviços sociais gratuitos a pessoas em vulnerabilidade de Porto Alegre. Para usufruir dos benefícios, aqueles que encontrarem-se dentro dessa situação deverão preencher cadastro na Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC).


“Que orgulho em ver o nosso projeto realizado. Digo nosso porque foi criado enquanto eu era Secretária Municipal de Desenvolvimento Social e Esporte. Quando idealizamos os restaurantes Prato Alegre, esperávamos que fossem exatamente assim: espaços que oferecem mais que comida. Voltados para pessoas em vulnerabilidade social, os locais servirão refeições gratuitas e diversos serviços de assistência social, de saúde, qualificação profissional, oportunidades de empregos e muito mais. Que evolução para a nossa Capital. Como é bom saber que pudemos idealizar e concretizar um projeto tão relevante para todos”, comemorou a vereadora Comandante Nádia.

O primeiro almoço oferecido teve no cardápio arroz, feijão, strogonoff de frango, batata souté, água saborizada, maçã, de sobremesa e contou com show ao vivo dos músicos João Batista dos Santos (violão) e do venezuelano Roner Urbina (violino). O chefe responsável pela comida foi Zanfir da Silva e equipe.

Os dois restaurantes localizam-se, respectivamente, na Zona Central, na rua Garibaldi, 461, onde são servidas 200 refeições, e na rua Dona Otília, 210, na região da Vila Cruzeiro, que oferece as outras 100. As refeições serão servidas de segunda a sexta-feira. Nos locais serão fixados cartazes com vagas de empregos e cursos de capacitação disponíveis para que os usuários do serviço possam se qualificar e ingressar no mercado de trabalho. Batizada de Prato Alegre, mais do que comida, a iniciativa está baseada em quatro pilares: comida de qualidade, para quem mais precisa, perto de quem necessita e sem custo.


A ex-secretária de Desenvolvimento Social e Esporte, vereadora Comandante Nádia, destaca, ainda, que o novo conceito busca resgatar a dignidade da população mais vulnerável da cidade. “Nosso trabalho não é só dar um prato de comida e sim oferecer serviços multidisciplinares que possibilitem a autonomia de cada uma dessas pessoas. Queremos trabalhar para que eles possam mudar de vida e que num futuro não precisem mais da ajuda do poder público. Além disso teremos a descentralização. As pessoas em situação de rua, em extrema pobreza e idosos em situação de vulnerabilidade não necessitarão se deslocar da Restinga ou da Lomba do Pinheiro para o Centro”, enfatiza.


Responsável pela gestão dos dois espaços, a Organização Social Civil (OSC) Beith Shalom foi selecionada via Chamamento Público. A entidade cuidará, também, do outro restaurante previsto para a Região Central e daquele que funcionará na Região da Lomba do Pinheiro, ambos devem ser inaugurados até meados de 2020 e irão oferecer mais 300 refeições diárias e gratuitas. Um terceiro Prato Alegre será aberto no Centro Social Padre Pedro Leonardi, na Restinga, com 100 almoços ao dia.


Usuários desfrutam dos serviços fornecidos nos restaurantes Prato Alegre


Texto: Andrea Pinto

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo